A paralisia do sono é um transtorno que ocorre no início do sono ou logo após acordar. Dessa forma, impedindo o corpo de se mexer, mesmo quando a mente está desperta. Em outras palavras, a pessoa está acordada. Mas não consegue se movimentar ou levantar, causando angústia e medo ao paciente que sofre com episódios de paralisia.

Enquanto estamos dormindo, o cérebro relaxa todos os músculos do corpo e o mantém imóvel para conservar energia e evitar movimentos bruscos durante os sonhos. Evitando assim que acordemos. No entanto, quando acontece um problema de comunicação entre o cérebro e o corpo. O cérebro demora para devolver o movimento ao corpo. Assim originando um episódio de paralisia do sono.

Neste momento é normal que o paciente tenha algumas alucinações, como ver alguém ao lado da cama ou ouvir barulhos estranhos. Mas isso acontece devido ao excesso de ansiedade e medo provocados pela falta de controle do próprio corpo. Além disso, os sons podem ser justificados pelo movimento dos músculos do ouvido. Pois, continuam funcionais mesmo quando todo o corpo está paralisado.

A paralisia do sono é mais frequente em adolescentes e jovens adultos com idade entre os 20 e os 30 anos

A Dra. Valéria Brandão Marquis, Otorrino e Médica do Sono, na Clínica José Pinto Brandão, em Campina Grande, explica que, embora a paralisia do sono possa acontecer em qualquer idade, ela é mais frequente em adolescentes e jovens adultos com idade entre os 20 e os 30 anos, estando relacionada com maus hábitos de sono e excesso de estresse. “A paralisia do sono tende a desaparecer sozinha após alguns segundos ou minutos. No entanto, é possível sair mais rapidamente desse estado de paralisia quando alguém toca na pessoa que está tendo o episódio ou quando se pensa de forma lógica e o paciente foca toda sua energia em tentar movimentar os músculos”, finaliza a Dra. Valéria Brandão Marquis, Otorrino e Médica do Sono, na Clínica José Pinto Brandão, em Campina Grande.

Na maior parte dos casos, a paralisia do sono surge apenas uma ou duas vezes durante toda a vida. Mas, quando ela acontece mais de uma vez por mês, por exemplo. É aconselhado consultar um neurologista ou um médico especialista em distúrbios do sono. 

 

 

Fundada pelo Dr. José Pinto Brandão em 1970, a Clínica José Pinto Brandão que leva o seu nome na cidade de Campina Grande, conta com uma equipe de otorrinolaringologistas, fonoaudiólogos e cirurgião de cabeça e pescoço, tratando também de atendimentos específicos através da Clínica do Sono.